Cachorro-vinagre: reprodução em cativeiro tenta salvar animal ameaçado de extinção


por adminngbrasil

O cachorro-vinagre (Speothos venaticus), também conhecido como cachorro-do-mato-vinagre ou cachorro-do-mato, está na categoria vulnerável do Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção – Foto: João Marcos Rosa
O cachorro-vinagre (Speothos venaticus), também conhecido como cachorro-do-mato-vinagre ou cachorro-do-mato, está na categoria vulnerável do Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção – Foto: João Marcos Rosa

O cachorro-vinagre (Speothos venaticus) é um dos membros menos conhecidos da família dos canídeos. Possui membros curtos, corpo atarracado e pode chegar aos 7 quilos. Alimenta-se de presas de pequeno porte, mas pode caçar em grupo para abater animais maiores – como emas ou capivaras. Apesar de ter uma grande área de distribuição (Américas Central e do Sul) a população segue em declínio. Destruição e fragmentação do habitat, abate por cães e humanos e doenças transmitidas por animais domésticos são as principais ameaças.

Para tentar retirar a espécie da categoria vulnerável do Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção, o Plano de Ação Nacional de Conservação do Cachorro-Vinagre – coordenado pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação Mamíferos Carnívoros (CENAP), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) – vai começar um programa de reprodução em cativeiro no Parque Zoobotânico de Parauapebas, na Floresta Nacional de Carajás, Pará.

O cachorro-vinagre caça de dia. De noite se recolhe para dormir em tocas ou cavidades de árvores – Foto: João Marcos Rosa
O cachorro-vinagre caça de dia. De noite se recolhe para dormir em tocas ou cavidades de árvores – Foto: João Marcos Rosa

Segundo Ronaldo Morato, chefe do CENAP, esse etapa visa aumentar a variabilidade genética dos animais em cativeiro. “O cachorro-vinagre do Norte tem um perfil de DNA diferente dos grupos encontrados no Sul. Portanto, manter essa diversidade genética é fundamental para a perpetuação da espécie.”

Para Rodrigo Jorge, Coordenador Geral de Pesquisa e Monitoramento do ICMBio e Silvia Godoy, analista ambiental do CENAP, o estabelecimento de uma população cativa viável é essencial para aumentar o conhecimento científico sobre a espécie e decidir as ações necessárias para a conservação do cachorro-vinagre. No caso de necessidade de aumento genético ou no número de indivíduos das populações selvagens, é possível tentar reintroduzir os animais de cativeiro na natureza.

O cachorro-vinagre se sente confortável na água. Seus dedos são ligados por membranas que ajudam na natação – Foto: João Marcos Rosa
O cachorro-vinagre se sente confortável na água. Seus dedos são ligados por membranas que ajudam na natação – Foto: João Marcos Rosa

O projeto ainda visa ampliar a proteção e conectividade dos habitats remanescentes e impedir a diminuição da população da espécie. Através dessas ações o cachorro-vinagre pode deixar a lista de animais ameaçados de extinção e voltar a prosperar na natureza.

Gostaria de agradecer ao fotógrafo João Marcos Rosa, parceiro de blog aqui na NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL, que aproveitou sua ida à Carajás para fazer as fotos desse post. Valeu, João!

O casal de cachorros-vinagre chegou ao Parque Zoobotânico de Parauapebas há pouco mais de um ano, ainda filhotes. No mês passado os dois animais foram colocados em um ambiente feito especialmente para a reprodução da espécie em cativeiro – Foto: João Marcos Rosa
O casal de cachorros-vinagre chegou ao Parque Zoobotânico de Parauapebas há pouco mais de um ano, ainda filhotes. No mês passado os dois animais foram colocados em um ambiente feito especialmente para a reprodução da espécie em cativeiro – Foto: João Marcos Rosa
Recinto dos cachorros-vinagre no Parque Zoobotânico de Parauapebas, na Floresta Nacional de Carajás, Pará – Foto: João Marcos Rosa
Recinto dos cachorros-vinagre no Parque Zoobotânico de Parauapebas, na Floresta Nacional de Carajás, Pará – Foto: João Marcos Rosa

Fonte: Curiosidade Animal – NG

Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s