15 fêmeas incríveis do reino animal


por Melissa de Miranda

No reino animal, as fêmeas carregam a fama de serem menos atraentes do que os machos. As espécies em que ambos apresentam características visuais diferentes, chamado dimorfismo sexual, costumam ter as fêmeas protegidas por suas cores menos chamativas, o que as tira da vista de predadores. Já os machos, frequentemente dispensados da tarefa de chocar ovos ou cuidar de filhotes, tendem a ostentar cores que os destacam à época de acasalamento. É o caso de muitas aves, inclusive o pavão.

Algumas espécies, todavia, fogem à regra. As fêmeas dos papagaios E. roratus e de alguns lagartos das ilhas Galápagos têm suas penas e escamas recobertas por um magnífico tom vermelho, que as fazem sobressair aos machos. Outras destoam por suas habilidades, como a perereca Flectonotus fissilis que carrega os seus ovos nas costas.

A verdade é que todas as fêmeas cumprem um papel essencial na natureza e a NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL preparou uma galeria de fotos para homenagear estas belas protagonistas, que muitas vezes têm os olhares e as câmeras desviados delas. Os bugios-pretos machos, por exemplo, até os créditos levaram: a fêmea é dourada. Curioso por mais alguns casos de fêmeas singulares? Confira a nossa galeria!

Conhecido em inglês como “tomato frog” (sapo-tomate), os machos desta espécie têm cor quase alaranjada. Já as fêmeas, por sua vez, parecem ter vindo fresquinhas da feira: o seu corpo arredondado é consideravelmente maior do que o de seus companheiros e sua pele ostenta um vermelho viscoso
Conhecido em inglês como “tomato frog” (sapo-tomate), os machos desta espécie têm cor quase alaranjada. Já as fêmeas, por sua vez, parecem ter vindo fresquinhas da feira: o seu corpo arredondado é consideravelmente maior do que o de seus companheiros e sua pele ostenta um vermelho viscoso
O Alouatta caraya é mais conhecido como bugio-preto. O que é um pouco injusto, considerando que as fêmeas têm esta bela pelagem dourada
O Alouatta caraya é mais conhecido como bugio-preto. O que é um pouco injusto, considerando que as fêmeas têm esta bela pelagem dourada
Esta simpática fêmea pouco se parece com os machos de sua espécie: os elefantes-marinhos. Significativamente menores, as fêmeas chegam a pesar um terço de seu parceiro e têm traços mais delicados, sem a protuberante tromba.
Esta simpática fêmea pouco se parece com os machos de sua espécie: os elefantes-marinhos. Significativamente menores, as fêmeas chegam a pesar um terço de seu parceiro e têm traços mais delicados, sem a protuberante tromba.
As fêmeas desta espécie de lagartos, endêmica da ilha de Galápagos, tem uma coloração avermelhada que as distingue dos machos. Onívoros, eles possuem a habilidade de regenerar o rabo (semelhante às lagartixas), do qual se desprendem para fugir de predadores
As fêmeas desta espécie de lagartos, endêmica da ilha de Galápagos, tem uma coloração avermelhada que as distingue dos machos. Onívoros, eles possuem a habilidade de regenerar o rabo (semelhante às lagartixas), do qual se desprendem para fugir de predadores
Exímias caçadoras, as leoas são sociais e se unem em bandos para predar mamíferos grandes, como zebras e gnus. Outro grupo fica para trás para cuidar dos filhotes, enquanto o leão macho guarda o território
Exímias caçadoras, as leoas são sociais e se unem em bandos para predar mamíferos grandes, como zebras e gnus. Outro grupo fica para trás para cuidar dos filhotes, enquanto o leão macho guarda o território
As fêmeas da espécie Flectonotus fissilis são impressionantes. Estas pequenas pererecas (25 milímetros) carregam os seus ovos nas costas após fecundados, protegidos por uma membrana. Quando prontos, os girinos saem por uma abertura no centro (foto) e são depositados na água que fica acumulada em bromélias, no alto das árvores
As fêmeas da espécie Flectonotus fissilis são impressionantes. Estas pequenas pererecas (25 milímetros) carregam os seus ovos nas costas após fecundados, protegidos por uma membrana. Quando prontos, os girinos saem por uma abertura no centro (foto) e são depositados na água que fica acumulada em bromélias, no alto das árvores
De "azul" a libélula fêmea da espécie conhecida como Dasher Azul não tem nada – apenas os machos. As fêmeas podem ser identificadas pelo tórax rajado em preto com tons amarelados, as mesmas cores de sua distinta cauda
De “azul” a libélula fêmea da espécie conhecida como Dasher Azul não tem nada – apenas os machos. As fêmeas podem ser identificadas pelo tórax rajado em preto com tons amarelados, as mesmas cores de sua distinta cauda
A carismática Gastrotheca cornuta é uma perereca que chega a sete centímetros e que também carrega seus ovos nas costas, com um diferencial da F. fissilis: os seus são maiores. Cada ovo tem o seu próprio compartimento dentro da espécie de “bolsa” que fica nas costas da mãe.
A carismática Gastrotheca cornuta é uma perereca que chega a sete centímetros e que também carrega seus ovos nas costas, com um diferencial da F. fissilis: os seus são maiores. Cada ovo tem o seu próprio compartimento dentro da espécie de “bolsa” que fica nas costas da mãe.
Menos chamativa, a pavão fêmea cumpre sua função materna longe da vista de predadores. É comum entre as aves que as fêmeas tenham tons mais fáceis de camuflar, enquanto os machos exibem suas penas coloridas, como o famoso leque do pavão, para atraí-las
Menos chamativa, a pavão fêmea cumpre sua função materna longe da vista de predadores. É comum entre as aves que as fêmeas tenham tons mais fáceis de camuflar, enquanto os machos exibem suas penas coloridas, como o famoso leque do pavão, para atraí-las
Algumas aves, porém, fogem à regra. No caso do Eclectus roratus, as penas do macho são como as de muitos papagaios: predominantemente verdes. A fêmea é tão diferente que por algum tempo pensou-se ser de outra espécie. As suas penas vermelhas são combinadas de maneira excepcional a tons roxos e amarelados
Algumas aves, porém, fogem à regra. No caso do Eclectus roratus, as penas do macho são como as de muitos papagaios: predominantemente verdes. A fêmea é tão diferente que por algum tempo pensou-se ser de outra espécie. As suas penas vermelhas são combinadas de maneira excepcional a tons roxos e amarelados
A sociedade das formigas é formada por fundamentalmente por fêmeas – as operárias (estéreis) e uma rainha (fértil). Os machos têm função reprodutiva, ocorrendo em menor número. A formiga-rainha é maior e alada, diferente das operárias. Ela perde o seu par de asas apenas após o voo nupcial
A sociedade das formigas é formada por fundamentalmente por fêmeas – as operárias (estéreis) e uma rainha (fértil). Os machos têm função reprodutiva, ocorrendo em menor número. A formiga-rainha é maior e alada, diferente das operárias. Ela perde o seu par de asas apenas após o voo nupcial
Esta talvez seja a fêmea que mais vive à sombra do macho – ou melhor, dos chifre deles. Uma fêmea ou alce sem a galhada não é a primeira imagem que nos vem à cabeça, ainda que os machos a percam após a época de acasalamento
Esta talvez seja a fêmea que mais vive à sombra do macho – ou melhor, dos chifre deles. Uma fêmea ou alce sem a galhada não é a primeira imagem que nos vem à cabeça, ainda que os machos a percam após a época de acasalamento
O Furcifer minor é um camaleão endêmico de Madagascar. Enquanto o macho tem um corpo miúdo e cores um tanto sem graça, as fêmeas da espécie se destacam por ser corpulentas e repletas de coloridos padrões
O Furcifer minor é um camaleão endêmico de Madagascar. Enquanto o macho tem um corpo miúdo e cores um tanto sem graça, as fêmeas da espécie se destacam por ser corpulentas e repletas de coloridos padrões
As preguiças-de-três-dedos fêmeas têm as costas acinzentadas, diferente dos machos que costumam ser identificados pela mancha alaranjada. A espécie consegue percorrer uma distância de 4,5 metros por minuto
As preguiças-de-três-dedos fêmeas têm as costas acinzentadas, diferente dos machos que costumam ser identificados pela mancha alaranjada. A espécie consegue percorrer uma distância de 4,5 metros por minuto
É por besourinhas como esta que os machos de curiosas espécies, como o besouro-rinoceronte ou o besouro-hércules, melhor fazem uso de seus chifres. Estes temidos apêndices são utilizados para derrotar os outros machos interessados
É por besourinhas como esta que os machos de curiosas espécies, como o besouro-rinoceronte ou o besouro-hércules, melhor fazem uso de seus chifres. Estes temidos apêndices são utilizados para derrotar os outros machos interessados

Un comentario sobre "15 fêmeas incríveis do reino animal"

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Salir /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Salir /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Salir /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Salir /  Cambiar )

Conectando a %s